Os 200 fatores para ranqueamento no Google: comentados e explicados

Publicado em 11/10/2018

Os 200 fatores para ranqueamento no Google: comentados e explicados


Hoje é um dia muito importante para você que está acompanhando nossos conteúdos.

Eu sei que você veio aqui porquê você sabe que o Google tem 200 fatores de rankeamento.

Mas que diabos são eles né?

Aliás, falamos muito de estratégias de como otimizar o seu site para aparecer melhor nas buscas e de como a tecnologia pode influenciar em como você está performando em suas estratégias digitais.

Por causa de você, mergulhamos hoje a fundo nas profundezas do buscador mais conhecido (Google) e produzimos um conteúdo super interessante para você: explicamos cada um dos 200 fatores mais conhecidos para rankeamento no Google deste ano!

Sim, não estamos de brincadeira!

Ah… está curioso né? Esta é a primeira parte, então apresentaremos os 100 principais fatores de ranqueamento e, semana que vem, terá mais, então não deixe de acompanhar.

Veja o que preparamos abaixo!

A lista completa

Nós gostamos de listas.

Listão dos aprovados no vestibular, lista das melhores coisas de se fazer em uma viagem, enfim, a sensação é de organização quando vemos uma lista.

Então, como profissional da área, nada melhor do que ter a organização de como os sites ranqueiam no Google e ter insights de como todo o mecanismo de busca funciona como um todo.

Vamos mergulhar nas profundezas do Google?

Conheça abaixo os 200 principais fatores de rankeamento do Google:

(1.. 2.. 3… valendo!)

Opa, antes disso, nós agrupamos o conteúdo nas seguintes sessões:

Fatores de domínio

  1. O tempo que o domínio está no ar

    Os mais velhos têm a preferência. Será? Para o Google, isto não é tããão relevante assim. Segundo Matt Cutts, engenheiro de Software do Google, o tempo que o domínio está no ar não gera tanta diferença na autoridade. É um fator de rankeamento, mas isto não quer dizer exatamente que irá rankear bem ou não. 

  2. [MITO] Palavra-chave no próprio domínio

    Este é um fator com MITO. Isto quer dizer que não é o que você geralmente imagina. Têm-se a crença de que um domínio com a palavra-chave do seu negócio como (ondecomprarchocolatebastao.com.br) ao invés da marca (batom.com.br) tenha mais relevância para quem buscar "onde comprar chocolate bastão".

    Isto não é verdade. Isto porquê domínios com palavra-chave:

    • Não ranqueiam melhor

    • Não ranqueiam mais rápido

    • Perderam influência há anos atrás

    • Estão rankeando o mesmo que domínios de marca

    E aqui está o que o engenheiro John Mueller (do Google também) falou: "Leva tempo para rankear como qualquer outro novo site. Obviamente, existem muitos sites por aí que classificam as palavras-chave em seu nome de domínio. Mas eles trabalharam nisso talvez por anos e anos ...".

    O que pode acontecer é que, por exemplo, em uma meta description, o Google identificar o link do domínio com palavra-chave como uma própria palavra-chave e ajudar na busca. Mas somente pelo domínio, não.

  3. Palavra-chave como primeira palavra no domínio

    Aí está um truque interessante: você ter um domínio que alia primeira palavra-chave + marca. Por exemplo: impressorasxerox.com ao invés de somente xerox.com.br. 

    Portanto, um domínio que começa com a palavra-chave segmentada tem uma vantagem sobre sites que não têm essa palavra-chave em seu domínio (ou têm a palavra-chave no meio ou no fim de seu domínio).

  4. Tempo em que o domínio irá expirar

    Opa! Agora a coisa está ficando legal.

    Você já registrou algum domínio em sua vida, certo? No provedor, você tem a opção de pagar para 1 ano, 2 anos e até 5 anos, certo?

    Então, este fator de rankeamento diz exatamente o seguinte: domínios legítimos e de valor são pagos anos de antecedência (para não correr o risco de perdê-los - a Apple não deve ter o seu domínio expirado para um espertinho ir comprar, certo?) enquanto domínios ilegítimos não passam de um ano de renovação.

    Portanto a data em que um domínio expira PODE SIM ser um fator relevante para rankeamento no Google.

  5. Palavra-chave no subdomínio 

    Aqui voltamos com a história da palavra-chave no domínio. Aliás, agora no subdomínio. 

    Segundo o Moz, o fator de rankeamento para uma palavra-chave no subdomínio é maior que no domínio, por exemplo. Vale a tentativa para testar.

  6. História do domínio 

    Todo mundo tem um passado (até o domínio). Um site com uma propriedade muito volátil ou com várias descidas no rankeamento pode indicar ao Google para "redefinir" o histórico do site, negando os novos links que apontam para o domínio. Ou, até em certos casos, um domínio que já está penalizado pode levar a penalidade ao novo proprietário.

  7. Domínio com com a palavra-chave exata da marca 

    O famoso EMD (Exact Mach Domain - Domínio de Correspondência Exata) foi por um bom tempo um truque fácil de ficar na primeira página do Google. 

    Se a marca, por exemplo, fosse o mesmo que a palavra-chave que a pessoa estivesse procurando, aquele link iria aparecer muito bem. Ex: palavra-chave "cirurgia plástica" e o domínio fosse "cirurgiaplastica.com.br", sendo que o nome da clínica fosse Cirurgia Plástica. 

    Isto é um fator que ajuda, mas hoje em dia não é mais tão relevante. 

  8. Whois Privado ou Público 

    Pegadinha técnica: para quem não é da área e está lendo isto, deve estar pensando - "O que diabos é Whois?". 

    Para quem não sabe, Whois é uma ferramenta muito utilizada por desenvolvedores para saber quem exatamente registrou um domínio. Você, inclusive, pode ver sem precisar ser um programador através do link: https://www.whois.net/

    É possível escondê-la e é exatamente o que está em jogo aqui: esconder as informações de quem registrou, é ruim para o SEO?

    Segundo Matt Cutts, pode ser sinal de que alguém tem algo a esconder e isto pode não ser bom: "Ter a privacidade de whois ativada não é ruim automaticamente, mas, quando tudo que você faz online está sendo escondido, você está sempre falando sobre um tipo muito diferente de webmaster do que o colega que tem apenas um único site."

  9. Proprietário do domínio penalizado

    Se o Google identifica que o proprietário de um domínio é um spammer, por exemplo, ele pode "desranquear" todos os outros sites que são de sua autoria também. (então muito cuidado com os spams na internet) 

  10. Extensão do domínio do país

    Aquela velha pergunta: se o meu site for .br irá rankear melhor que o .com? Se todo o seu negócio sempre for no Brasil, sim! Ter um domínio de primeiro nível com o código do país pode ajudar a classificação do site para esse país específico

    MAAAS…

     

    Pode limitar e muito a classificação mundial do seu domínio, principalmente se você tem o objetivo de internacionalização ou oferecer uma versão em outra língua do site.

Fatores de página

Ufa! Já tiramos todas as dúvidas com domínio né? 

Bom, espero que tenha já ajudado bastante a desmistificar as dúvidas de domínio. Vamos entender agora o que ajuda a rankear melhor as páginas de um site:

  1. Palavra-chave na tag de título

    Talvez não tão importante quanto já foi, no entanto, ainda é um grande fator de relevância para o SEO colocar a palavra-chave principal do seu negócio na tag Title do site. (Para quem não sabe, todo site tem uma tag (<title></title) que define o título do site).

  2. [QUENTE] Tag de título começar com uma palavra-chave 

    De acordo com o Moz, tags de título que começam com uma palavra-chave tendem a performar melhor do que tags que tem a palavra-chave para o final

  3. Palavra-chave no elemento H1 do html

    Bom, quem entende um POUQUINHO de HTML, sabe que H1 é a referência para títulos no formato de interpretação de hipertexto. E, para o Google, o H1 é a segunda Tag de título de um site, portanto, trabalhar a palavra-chave no elemento H1 é muito importante para rankear bem este conteúdo. 

  4. TF-IDF (O quanto uma palavra aparece no site)

    Este nome que parece vindo de uma bula de remédio, nada mais é do que o índice do quanto uma palavra se repete no site inteiro. Quanto mais se repetir uma palavra, melhor ela irá definir o site para o Google (e melhor irá rankear para aquele tipo de busca) 

  5. Tamanho do conteúdo 

    Agora estamos chegando em uma área interessante do marketing de conteúdo e todo o que gira em cima de um layout bem estruturado de um site. 

    Existe uma razão óbvia para isto ser um fator relevante nas buscas: o conteúdo com mais palavras pode abranger uma amplitude maior e é melhor no algoritmo que em comparação com artigos mais curtos e superficiais.

  6. Links de sumário (que linkam na própria página) 

    Como nós fizemos aqui, o que ajudou a encontrar exatamente o que você queria na página, também é um fator bem relevante para o Google: sumarizar links na própria página para auxiliar o usuário ajuda a rankear melhor no buscador.

  7. Densidade de palavras-chave

    Já não é tão mais importante quanto era antes: quanto mais você repetir propositalmente uma palavra-chave para rankear melhor. Isto costumava funcionar, principalmente trazer descrições no texto que repetia demais. Hoje em dia, o excesso, pode trazer danos para os eu rankeamento, inclusive. 

  8. Palavras-chave de indexação semântica latente em conteúdo (LSI)

    Outro nome que parece bula de remédio (mas não é): você adicionar palavras-cahve de indexação semântica latente é MUITO interessante. Algo que jornalistas fazem direto: a Amazon, e-commerce que vende de A a Z. Este termo "e-commerce que vende de A a Z", ajuda a buscar conteúdos sobre a Amazon.

    Além disso, ajuda ao Google discernir melhor: o seu conteúdo não irá rankear sobre coisas da  Amazônia para os americanos.
  9. Colocar LSI nas tags de título de descrição

    Bom, uma vez descoberto que o LSI pode ser um fator bem legal de rankeamento, você pode ser mais esperto na hora de criar as tags de título e descrição: assim como no conteúdo de páginas da web, as palavras-chave LSI nas metatags da página podem indicar um fator de relevância, sim.

  10. Profundidade do conteúdo

    Existe uma intensa correlação com a profundidade do conteúdo colocado (em relação aos concorrentes) com o ranking do Google.

    Portanto, páginas que cobrem todos os quesitos sobre um tema tem uma clara vantagem sobre aquelas que não tem.

  11. Tempo de carregamento do HTML

    Nosso amigo velocidade voltou novamente. Tanto o Google quanto o Bing utilizam a velocidade com um GRANDE fator de ranqueamento. Os algoritmos dos mecanismos de busca podem estimar a velocidade do site com bastante precisão só olhando o código HTML da sua página. 

    (OBS: é por isso que a Netzei utiliza uma infraestrutura que não depende de backend algum, ou seja, o site em HTML está lá, sem precisar fazer requisição para o servidor, auxiliando em um grande fator para ranquear melhor o seu site)

  12. Tempo de carregamento no Chrome 

    Todos sabem que o Chrome é do Google e que, bem, todos os dados de uso seu estão sendo transmitidos para análise da gigante. A experiência do usuário em termos de velocidade no Chrome pode ser um fator de relevância para o SEO também.

  13. O tal AMP

    O AMP (Accelerated Mobile Pages - Ou seja, páginas mobile aceleradas) é uma espécie de gambiarra para quem não consegue deixar um site mais rápido. Portanto, não é um fator direto para ranqueamento do Google, mas pode ser um requisito para ranquear melhor no Google News (lista de conteúdos noticiosos da empresa). 

  14. Correspondência de entidade com o que o usuário busca

    A página tem a ver com o que o usuário busca na essência? Se sim, ela irá ranquear melhor para esta pesquisa.

  15. Atualização Hummingbird 

    Esta atualização do Google permitiu entender melhor os tópicos de cada página (um pouco de inteligência associada, não só a palavra-chave).

  16. Conteúdo duplicado

    Alerta: duplicar conteúdo (inclusive de outras páginas do site) é um fator NEGATIVO de rankeamento no Google. Conteúdo sempre novo e saído do forno.

  17. Canonical

    Bom, é difícil as vezes não duplicar conteúdo, portanto, adicionar a tag "canonical" no HTML do seu site permite prevenir o Google de penalizar o seu site por conteúdo duplicado.

  18. Otimização de imagens

    Fatores específicos das imagens como nome da imagem, texto alternativo, descrição e legenda são importantes para rankear imagens (ainda mais no Google Imagens). 

  19. Conteúdo novo 

    Quanto mais novo o conteúdo, melhor para o Google. A versão Caffeine foi responsável por trazer este fator de relevância. DICA: conteúdos antigos já indexados, pode ser uma boa tática atualizá-los com novas informações para melhorar o rankeamento.

  20. Relevância da atualização de conteúdo

    Bom, como falei acima, atualizar o conteúdo é bom para melhorar o conteúdo das páginas já indexadas, porém, não adianta só modificar uma vírgula né? A relevância da atualização é um fator para saber se você só está tentando burlar o sistema ou realmente traz uma atualização importante para os seus leitores.

  21. O quanto uma página sofre atualizações

    A Home do seu site atualiza diariamente, semanalmente, ou nunca? É sempre interessante atualizar conteúdos, inclusive para páginas estáticas, haver conteúdo dinâmico para ela sempre oferecer algo novo para os buscadores.

  22. Palavra-chave proeminente

    Ter a palavra-chave aparecendo nas primeira 100 linhas de um site é um importante fator de relevância para rankeamento no Google.

  23. Palavra-chave nas tags H2, H3 e outras 

    São destaques menores no código HTML e são um fator fraco de relevância que pode não ser tão importante assim. 

  24. Links de autoridade outbound

    Bom, este fator diz que se o seu site for linkado por um grande portal de notícias, por exemplo, ele começará a rankear melhor do que os outros. Isto é verdade e, inclusive, é uma referência de autoridade. 

  25. Links de sua página de conteúdo

    Ter links externos em seu conteúdo pode ser muito importante para rankear bem, pois, inclusive, ajuda ao Google identificar melhor sobre o que é o seu conteúdo (se você tem um conteúdo sobre lactose, mas os links mostram estudos sobre intolerância a lactose, o seu conteúdo irá rankear melhor para pesquisas relacionadas a intolerância à lactose)

  26. Ortografia e gramática

    Boa ortografia e gramática são bons sinais de um bom conteúdo, certo? Portanto, isto também é um sinal relevante para o Google. 

  27. Conteúdo CTRL+C e CTRL+V

    Não preciso falar muito: conteúdo que não é propriamente original, pode sofrer problemas com indexação.

  28. Atualização amigável para celular

    Atualizar páginas pensando em quem acessa no celular é uma ótima pegada para rankear bem uma página. 

  29. Usabilidade no celular

    O mesmo que acima: pensar na usabilidade de quem acessa no celular é uma ótima pegada para rankear bem uma página.

  30. Esconder conteúdo para o celular

    Acontece muito de programador mostrar um conteúdo específico para celular e outro para o site. O fato aqui é: o conteúdo escondido para o celular é relevante? Se sim, pode comprometer o seu SEO e não deve ser escondido somente para o dispositivo. Ele precisa ser adaptado. 

  31. Conteúdos complementares na página

    Um ótimo fator para rankeamento! Isto indica qualidade. Portanto, adicionar ao final conteúdos complementares para tornar o conhecimento do usuário mais rico, é uma ótima forma de melhorar o rankeamento em página.

  32. Conteúdos escondidos por navegação 

    Os usuários precisam clicar para aparecer um conteúdo? Se sim, estes conteúdos podem não ser indexados.

  33. Links dofollow

    Muitos links que permitem o comando "dofollow" podem enfraquecer o ranking da página.

  34. Multimedia

    Imagens, vídeos e outros elementos multimídia podem indicar como sinal de conteúdo de qualidade. Portanto, um fator relevante.

  35. Números de links internos para uma página 

    Representa um fator para mostrar o quanto uma página específica do seu site pode ser importante e o quanto deve ser rankeada.

  36. Qualidade dos links internos para uma página

    Representa um fator para mostrar o quanto uma página específica do seu site tem qualidade para poder ser rankeada.

  37. Links quebrados

    Cuidado aí! Links quebrados podem ser um sinal ruim para rankear o seu site. Isto pode acontecer muito quando se faz uma mudança de infraestrutura (troque o site para servidor X e Y, mudei um diretório no site, enfim, essas coisas). Cuidado com o volume de links quebrados em geral. 

  38. Nível de leitura

    O quanto as pessoas leem o seu conteúdo ou página é um fator extremo e importante para rankear bem o seu site.  Ou seja, a facilidade de leitura facilita a indexação no Google (agora entendeu porque aquele seu artigo acadêmico pode não estar aparecendo tão bem, né?) 

  39. Links de afiliados

    Criar páginas específicas para afiliados ao seu negócio não necessariamente pode comprometer ou ajudar o rankeamento. No entanto precisa tomar cuidado o quanto este negócio afiliado é realmente relacionado a você ou sua marca.

  40. Erros de HTML

    Um código HTML limpo e sem erros é um fator importante para o Google. Fique atento ao seu webmaster para ver o que ele está entregando de qualidade de código. Muitas tags quebradas, por exemplo, pode indicar um sinal de má qualidade do site. 

  41. Autoridade de domínio

    Isto continua o mesmo: quanto mais um domínio tiver autoridade, melhor ele rankeará. 

  42. Tamanho da URL

    Tamanhos extensivos de URL pode comprometer a visibilidade de busca de sua página. Na verdade, vários estudos de mercado afirmam que URLs mais curtas tem uma maior possibilidade de ranqueamento do que as longas.

  43. Caminhos de URL

    Urls com muito /etc/bla/conteudorelevante são um tiro no pé para conseguir ranquear bem os conteúdos.

  44. Editores humanos

    Nunca foi confirmado, mas o Google patenteou um sistema que permite opinião editorial influenciar nos resultados de pesquisa. Ponto para os veículos noticiosos.

  45. Categorias de página 

    Uma página que aparece em categoria relevante pode ser um sinal importante que aquela página precisa ranquear.

  46. Tags de página 

    Uma forma de melhorar o SEO de sua página é agrupá-las, auxiliando o leitor a encontrar melhor o conteúdo por tags (ou categorias, visto acima). 

  47. Palavra-chave na URL

    Um sinal excelente para conseguir rankear bem no Google. Colocar a palavra-chave na URL facilita na indexação de conteúdo. 

  48. String na URL

    As categorias na URL podem ser lidas pelo Google e quando isto acontece pode ser um sinal interessante para rankear bem. 

  49. Referências e fontes 

    Citar referências e fontes do seu conteúdo, como acontece com artigos acadêmicos, pode ser um sinal de qualidade de conteúdo. No entanto, o Google nega o uso de links externos para rankeamento. 

  50. Listas ordenadas e não-ordenadas

  • Sim, estou ordenando esta resposta e, Sim, ela irá ranquear melhor.

  1. Assim como esta, que está numerada

  2. Prioridade de página no sitemap.xml

    Essas coisas técnicas para quem não entende pode ser muito chato. Mas, o sitemap.xml é um código específico que ajuda a dizer ao google o que deve ranquear no seu site. É importante ter ele em seu site. Este fator diz que, se você dizer que uma página é prioritária neste arquivo, ela ranqueará melhor.

  3. Links por todo lado

    Se a página tiver muitos links, pode ser um sinal ruim para o rankeamento no Google. Tenha o bom senso: se o número estiver atrapalhando o foco principal no conteúdo relatado, é melhor retirar boa parte deles.

  4. [QUENTE] Rankeamento para outras palavras-chave 

    Aqui tem uma estratégia de SEO interessante por trás: se você mapear palavras-chave correlatas e abarcar em seu conteúdo, a relevância dele parecerá maior para a palavra-chave principal.

    Portanto, um ranqueamento influencia no outro. 

  5. Página antiga 

    Bom, quanto mais antiga a página, menor a relevância para o Google. Lembre-se: o buscador sempre quer conteúdo novo e de qualidade. 

  6. Layout amigável 

    O quanto o Layout é amigável ao usuário final impacta diretamente também no ranking de busca. Amigável no sentido de que é fácil de usar - não que ele seja um layout legal ou engraçado.  

  1. Domínios estacionados 

    Faz tempo já que o Google diminuiu a visibilidade para domínios estacionados. 

  2. Conteúdo útil

    O Google está cada vez mais distinguindo o que é útil de o que tem qualidade. Ambos ranqueiam bem, desde que seja para o que o usuário precisa.

Fatores de site 

  1. Conteúdo deve trazer insights únicos e prover valor

    Se você não consegue trazer nada de valor para sua audiência ou insights únicos sobre algum tema, o Google estará disposto a penalizar o seu site.

  2. Página de contato

    Embora sempre pareça meio "padrão" e clichê, a página de Contato no site ajuda a ranquear melhor pois, na concepção do buscador, quanto mais formas de entrar em contato com a empresa, melhor.

  3. Confiança do domínio 

    Inclusive o Google tem uma patente a qual se chama: ranking de busca baseado na confiança. Pense em o quanto de confiança as pessoas depositam em sua marca. 

  1. Arquitetura do site

    Uma arquitetura do site bem formada é essencial para o buscador organizar o seu conteúdo. Isso ajuda o robô do Google indexar todas as páginas do site. 

  2. Atualizações do site

    Atualizações do site geralmente são bem vistas para o ranqueamento. 

  3. Presença do sitemap.xml

    Olha ele aqui de novo! O sitemap traz visibilidade para os robôs do Google. Pense que ele necessita estar presente, seja até para um site de uma página.

  4. Uptime do site

    Se o site fica frequentemente fora do ar, você tem um sério problema. Aliás, pode acontecer até algo pior: a desindexicação. Ou seja, o seu domínio nunca mais ranquear (enquanto estiver no mesmo provedor). 

  5. Localização do servidor

    A localização do servidor influencia onde o seu site ranqueia em diferentes regiões do mundo. Principalmente para buscas geolocalizadas.

  6. Certificado SSL 

     O uso do HTTPs é confirmado como um fator de ranqueamento. 

  7. Termos de uso & Política de privacidade

    Estar com a parte jurídica do seu site em dia ajuda a mostrar que a página é realmente confiável na internet.

  8. Meta descrição duplicada

    Este é um dos erros mais comuns em sites (e de webmasters) e que pode despencar o seu ranking! Não deixe tags meta duplicadas, nunca.

  9. Navegação por breadcrumbs

    Sabe aquela navegação em sites que aparece Produtos > Categoria > Etc..?

    O Google utiliza esta navegação para auxiliar na indexação das páginas dinâmicas. 

  10. Otimização mobile

    Já é regra: Google penaliza sites que não são pensados para dispositivos móveis. Simples assim.

  11. Youtube 

    Não há dúvidas que qualquer coisa no Youtube ranqueia muito melhor (talvez pelo simples fato que o Google é dono ?!)

  12. Usabilidade do site

    Uma dificuldade de usar ou acessar um site pode despencar todo o seu trabalho de SEO (alta taxa de rejeição pode deixar complicado o seu esforço). 

  13. [MITO] Uso do Google Analytics e Google Console

    Existe a falsa crença de que só por ter instalado o Analytics e fazer o uso do Console o site começará a ranquear melhor. Isto pode ajudar a trazer mais dados para o Google decidir através dos seus algoritmos, mas não ranquear somente por isto.

  14. Reviews de usuários e reputação online

    Reputação do site (como de pousadas, por exemplo) em sites como o Booking.com e Yelp pode ajudar o seu site subir nos rankings.

 

Fatores de backlink 

  1. Backlinks de domínios mais antigos

    Você receber backlinks de domínios mais antigos, ou seja, com mais tempo no ar, pode ser mais poderoso que novos domínios.

  2. [QUENTE] Número de domínios diferentes linkando o seu site

    Este é um dos fatores mais importantes para ranquear bem no Google. O número de domínios diferentes com autoridade apontando para o seu site mostra o quanto você tem a liderança e trabalha conteúdo para o seu mercado.

  3. Número de IPs diferentes linkando para você

    IPs são máquinas, que estão por trás dos domínios. Ou seja, também não adianta ter vários domínios diferentes linkando para você se estão vindo do mesmo IP. Vários IPs diferentes + domínios são a prova cabal que realmente você é uma autoridade. 

  4. Número de páginas linkando para você

    Mesmo sendo de páginas suas e internas, é um fator de relevância para ranqueamento. 

  5. Diversidade de links para você  

    Vários links diferentes para você indica um bom fator de autoridade.

  6. Texto âncora de backlink

    Backlinks com texto de âncora são interessantes, pois ajudam a descrever melhor a página de destino para o Google.

  7. Tag alt (para imagens)

    Já falado anteriormente, a Tag alt é um grande fator para ranqueamento de imagens no Google (e do site como um todo).

  8. [MITO] Links de sites .edu ou .gov 

    Isto pouco importa para ranqueamento: ter links de sites de governo ou educacionais. 

  9. Autoridade da página que está linkando você

    Páginas com um bom ranqueamento linkando para você é uma ótima estratégia para impulsionar o seu SEO.

  10. Autoridade do domínio que está linkando você

    Como falado anteriormente, um domínio com autoridade linkando para você ajuda a ranquear o seu conteúdo super bem.

  11. Links de concorrentes

    Os links de outras páginas classificadas na mesma página de busca que você está podem ser mais valiosos para a classificação de uma página.

  12. Links de sites "esperados" de sua indústria

    Ainda que especulativo, há uma compreensão formal de que o Google não ranqueará o seu site bem para palavras-chave competitivas até que sites "esperados", ou seja, líderes de sua indústria, retornem links para você. Sim, a vida é cruel. 

  13. Links de vizinhos ruins

    Links de sites "ruins" podem condenar o seu SEO.

  14. Guest Posts 

    Posts de convidados em seu site ou Blog são de extrema importância para o seu ranqueamento.

  15. Links de anúncios

    De acordo com o Google, links de anúncios devem ser "nofollow". Entretanto, é comum o Google identificar e seguir estes links.

  16. Autoridade da Home 

    Links para a página de uma página de referência podem ter importância especial na avaliação do peso de um site e, portanto, de um link.

  17. Links nofollow

    Links nofollow são tags de links no HTML que tem a rel="nofollow". Isto quer dizer que é para mecanismos de busca podem ignorar a indexação. 

  18. Diversidade de tipos links

    Se você tem uma vários links não usuais de uma única fonte, isto pode ser um sinal de spam (para o Google). No entanto, links de vários tipos de domínios diferentes, pode apresentar um crescimento natural de sua página. 

  19. "Links patrocinados" ou outras palavras ao redor do link

    Palavras como "links parceiros", "links de patrocinadores", entre outros, pode diminuir o valor do seu link. Isto porque o Google pode identificar que você está literalmente "vendendo" links em seu site para melhorar o ranqueamento (o que não é bom no SEO).

  20. Links contextuais

    O que já imaginamos, mas links que estão dentro de um conteúdo de uma página são mais poderosos do que links em uma página em branco ou perdidos no site.

  21. Links excessivos de redirect 301

    Backlinks que vêm de redirect 301 diluem o PageRank. Ou seja, é melhor aqueles que vem sem redirecionamento.

  22. Texto âncora interno

    Links para o próprio texto, como forma de âncora, é um sinal de relevância interessante. Como mostramos anteriormente, linkar diretamente o conteúdo de uma página auxilia no SEO.

  23. Atribuição de título de link

    Isto é um atribuito que não deve-se preocupar muito, mais tem relevância fraca para o SEO. (para quem não sabe, é a mesma tag title da imagem no link)

  24. TLD de países do domínio referido

    Conseguir links com extensões de domínios específicas de países como .br, .co, .cn, ajuda a ranquear melhor a busca nestes países.

  25. Localização do link no conteúdo

    Relativamente, links que iniciam um conteúdo têm um pouco mais de importância do que links que vão no fim da página.

  26. Localização do link na página

    Como discutido anteriormente, links que estão no meio do conteúdo são mais relevantes do que no cabeçalho, rodapé ou nas sidebars do site.

  27. Relevância do domínio que está te linkando

    Um link de um site de um nicho similar ao seu é significantemente maior do que um link de um site qualquer.

  28. Relevância de página

    Um link de uma página que já é relevante (ou está bem indexada ou tem um alto tráfego) passa maior valor no ranqueamento no Google.

  29. [QUENTE] Palavra-chave no título

    O Google dá uma atenção especial para links de páginas que contém a palavra-chave no título.
  30. Velocidade do link positivo

    A velocidade que o seu site começa a receber links positivos, então, sites do seu nicho indicando você, mais você consegue ranquear melhor.

  31. Velocidade de links negativos

    O contrário também é verdadeiro: o quanto mais você começa a receber links "spams", ou seja, de sites identificado como fraude ou não muito bem ranqueado, é ruim para o posicionamento.

  32. Links de páginas agregadoras

    Conseguir links de páginas que são consideradas como uma fonte confiável de agerar informações de um tema só (Ex: Wikipedia), é bem interessante para o SEO.

  33. Links de sites de autoridades

    Um link de um site considerado "autoridade" no segmento passa mais relevância que um pequeno, obviamente.

  34. Link de referência na Wikipedia

    Tirando os links que são "nofollow", conseguir um link do Wikipedia traz um pouco mais autoridade e reconhecimento para o SEO.

  35. Co-ocorrências (ou palavras-chave secundárias)

    As palavras que tendem a aparecer próximas ao seus backlinks ajudam ao Google entender sobre o que se trata a sua página. Por consequência, ele irá ranquear melhor para o que você está sendo linkado também. Aqui uma atenção especial para não sair pedindo links para qualquer coisa: isto pode fazer com que sua página ranqueie para coisas que não tem a ver com o seu negócio, trazendo muito spam e podendo comprometer o real posicionamento que você quer atingir.

  36. Idade do backlink

    Links antigos tem mais poder comparado à links novos. 

  37. Links de sites reais vs "Blogs spam"

    Com a proliferação de blogs que agregam conteúdo "automático", ou seja, se tornando um "fake blog" (pois não há nenhum autor real atualizando o Blog), você pode começar a pegar links desta natureza. O Google, obviamente, dá mais importância a links para sites reais, com pessoas reais atualizando. 

  38. Link natural

    Todo mundo da área de SEO entende o termo "blackhat", que são estratégias de contravenção para conseguir um posicionamento melhor. Isto é fácil de identificar pelo buscador e, claro, se você receber links de quem utiliza esta estratégia, irá ranquear menos de quem de fato consegue um posicionamento de forma natural.

  39. Links através de conteúdo gerado por usuários

    O Google consegue identificar o que é conteúdo gerado pelo dono do site e por quem são seus usuários. Por exemplo, eles sabem que um link da wix.com é diferente de lojademarcenaria.wix.com. 

  40. Links de 301

    Como mencionado anteriormente, páginas que te linkam que estão sendo redirecionadas com 301 podem perder um pouco de relevância com aquelas que não são. Isto porque o redirecionamento faz perder um pouco a velocidade do carregamento, o que vai de contra ao uso de uma internet mais rápida pelo Google.

  41. Uso do Schema.org

    Páginas que utilizam o microformato podem ranquear acima de páginas que não utilizam. Para quem não sabe, microformatos são tags adicionais que você coloca na página HTML que facilita os buscadores entenderem informações como número de downloads de um app, classificações de usuários, categorias e apresentar de uma forma mais fácil para quem está pesquisando. Veja o exemplo abaixo:

    Captura de Tela 2018-10-29 às 10.52.17.png


  42. TrustRank do site que está o linkando

    O ranking de confiança do site que está o linkando contribui para o quanto será o TrustRank do seu site.

  43. Número de links outbound em uma página

    O PageRank é finito. Então um link em uma página com centenas de links externos passa menos PageRank do que uma página com um punhado de links externos.

  44. Links de fórum

    Por causa de um crescente uso de spam em fóruns, o Google têm diminuido a relevância de links que vêm de fóruns de discussão na internet.

  45. Número de palavras do conteúdo que está linkando

    Um link de uma página com mais de 800 palavras tem mais importância do que um pequeno texto com 25 palavras.

  46. Qualidade do conteúdo linkado

    Links de uma página que foi mal escrita não passa muito valor de ranking para links de páginas bem escritas.

  47. Número de links totais de um site para o outro 

    Em geral, muitos links de um mesmo site acabam tendo a mesma relevância de um link importante deste site. Veja mais aqui.

    Fatores de Interação de Usuário

  48. RankBrain

    Este é o algoritmo de inteligência artificial do Google. Dizem que o seu maior propósito é identificar como usuários interagem com os resultados de pesquisa (e ranquear os resultados de acordo com eles).

  49. Taxa de cliques orgânicos para uma palavra-chave

    Páginas que tem mais cliques orgânicos nos resultados de pesquisa conseguem maior relevância no Google para aquela determinada palavra.

  50. CTR orgânica para todas palavras-chave

    A CTR média orgânica para todas palavras-chave do site pode identificar um sinal de qualidade para resultados de pesquisa.

  51. Taxa de rejeição

    Isto não é uma unanimidade, no entanto, páginas com uma alta taxa de rejeição para uma determinada palavra-chave podem não ranquear tão bem quanto esperado.

  52. Tráfego direto

    É confirmado que o Google utiliza informações do Chrome para saber quantas pessoas acessaram diretamente o seu site (e qual sua frequência de acesso). Então, sites com alta taxa de tráfego direto são de maior qualidade do que aqueles que tem pouco tráfego direto.

  53. Repetição de tráfego

    O quanto as pessoas voltam no seu site também é um impulsionador para ranking.

  54. [IMPORTANTE] Pogosticking

    Este é um termo em inglês para um tipo especial de rejeição: quando o usuário entra em um site, não encontra o que quer,  e volta para a pesquisa novamente. Ou seja, se o usuário fez isso com a sua página, ela pode ter o seu ranking diminuído.

  55. Sites bloqueados

    O Google descontinuou esta feature no Chrome. No entanto, a atualização Panda utilizou esta funcionalidade como um sinal de qualidade. Então ainda talvez estejam utilizando de alguma forma esta informação.

  56. Favoritos do Chrome

    Páginas que são favoritadas no Chrome têm alta possibilidade de ranquear bem no Google.

  57. Número de comentários

    Comentários são ótimos para o ranking! Isto significa que há alta interação com os usuários e qualidade.

  58. [QUENTE] Tempo de permanência

    O Google presta bastante atenção no tempo de permanência em uma página, principalmente quando a origem é do seu mecanismo de busca. Quanto mais os usuários ficarem em sua página, melhor.

    Regras especiais do Algoritmo

  59. Pesquisas que requerem novidade

    Para alguns tipos de pesquisas, o Google dá maior relevância para conteúdos novos.

  60. Pesquisas que requerem diversidade

    Para palavras-chave ambíguas, como "Ruby" (é linguagem de programação ou uma pedra preciosa?), o Google pode apresentar outros resultados de pesquisa relacionados para entender se era isso mesmo que o usuário quis pesquisar.

  61. Histórico de navegação do usuário

    Você já deve ter percebido isso: sites que você frequenta sempre tem um impulsionamento nas buscas, aparecendo em primeiro para você.

  62. Histórico de pesquisa do usuário

    Cadeia de busca de usuário pode influenciar em sua pesquisa. Por exemplo: se você pesquisa primeiro por "avaliações" e, depois, por "torradeiras", é provável que na última pesquisa apareça para você mostrem sites com avaliações de usuários sobre marcas de torradeiras.

  63. Snippets ricos

    Snippets ricos são quando aparecem uma informação rica na própria pesquisa. Ex "eleições 2018:

    Captura de Tela 2018-10-29 às 11.36.43.png

    O ranqueamento para este tipo de conteúdo é uma combinação de tamanho de conteúdo, formatação, autoridade da página e uso de HTTPs.


  64. Foco geolocalizado

    Google dá preferência para sites com a extensão de domínio localizada.

  65. Pesquisa segura

    Resultados de pesquisa com conteúdo adulto ou palavrões não aparecem quando está ligado modo de pesquisa segura.

  66. Google+ Circles

    O Google+ está praticamente extinto,  no entanto, para sites e autores que você já adicionou nos círculos do Google+, ainda estão ranqueando bem de acordo com o algoritmo.

  67. Palavras "YMYL"

    Para pesquisas relacionadas a "Your Money or Your Life", ou seja, finanças pessoais ou saúde, tudo que remete aos cuidados pessoais, têm um critério mais detalhado para trabalhar o ranqueamento, pois importa ainda mais a autoridade de quem está trabalhando o conteúdo.

  68. Reclamações DCMA

    Google oficiamente diminui o ranking para páginas que sofreram reclamações DCMA.

  69. Diversidade de domínio

    Na última atualização do Google, a "Bigfoot", a empresa adicinou mais domínios para mostrar por pesquisa.

  70. Buscas transacionais

    Dependendo do tipo de busca, como voos de companias aéreas, o Google pode apresentar pesquisas diferentes, informando dados adicionais e complementares.

  71. Buscas locais

    Para pesquisas locais, é comum o Google apresentar o Places, com o lugar do mapa onde o negócio está localizado.

    Captura de Tela 2018-10-29 às 11.45.31.png


  72. Caixa com os posts mais visualizados

    Algumas pesquisas mostram os posts mais visualizados e compartilhados.

    top-stories-1418x800.jpg


  73. Preferência para grandes marcas

    Google dá preferência nas buscas para grandes marcas.

  74. Resultados de compras

    As vezes, o Google apresenta o Shopping nas pesquisas:

    Captura de Tela 2018-10-29 às 11.51.46.png

  75. Resultados de imagens

    As vezes, o Google apresenta no resultado de busca imagens relacionadas ao que você procurou.

  76. Resultados "Easter Egg"

    Esse é super legal: as vezes o Google faz uma surpresa e apresenta coisas que você não imaginava no resultado de busca. Se você buscar no Google Imagens, por exemplo, "Atari Breakout" você poderá jogar o famoso joguinho do Ataria na tela do seu navegador! 

  77. Resultados de pesquisa para marca

    Domínio ou palavras-chave orientadas à marca traz vários resultados de pesquisa relacionados à marca.

  78. Atualização Payday Loans


    Sinais de marca


  79. Texto âncora com a marca

    Trabalhar textos em âncora que explicam a marca geralmente é um sinal forte da marca, que ajuda a ranquear melhor o site.

  80. Buscas por marca

    Se as pessoas buscam por a sua marca no Google, o buscador entende que você realmente é uma marca.

  81. Buscas por conteúdos com a sua marca

    Se as pessoas buscam por conteúdos como "200 fatores de ranqueamento no Google, netzei", a Netzei irá ranquear melhor para a pesquisa 200 fatores de ranqueamento no Google.

  82. Página do facebook e likes

    Ter uma página do facebook para a sua marca com likes incrementam o ranking de pesquisa.

  83. Perfil do twitter com seguidores

    Assim como ter um perfil no Twitter com seguidores, o que auxilia a ter pontuação maior no ranking.

  84. Página no linkedin

    Uma página no linkedin também ajuda a identificar que você é uma marca para o Google.

  85. Autoridade conhecida

    Conteúdos compartilhados com autoridades conhecidas e verificadas (como um perfil do facebook verificado) terá maior ranqueamento nos resultados de pesquisa.

  86. Legitimidade de contas de mídias sociais

    O que todo mundo já sabia, agora é óbvio: uma marca que tem nas mídias sociais 10.000 seguidores, mas pouca interatividade e posts, terá menor relevância para uma mesma página com 10.000 seguidores e milhares de interações de usuários.

  87. Menções nos Top Stories

    Isso é para marcas realmente grandes. Para estas, o Google até mostra o conteúdo em formato de "feed", naqueles que tem maior relevância para os usuários quando buscam pela marca.

  88. Menções à marca não linkadas

    Quando alguém fala de sua marca na internet, mas não linka, o Google também consegue saber e atribuir à relevância da sua marca.

  89. Localização do negócio

    Muitas vezes, o Google utiliza onde está localizado o seu negócio para saber se você realmente é uma grande marca (ou não). 


    Fatores de spam


  90. Penalidade do Panda

    Sites com baixa qualidade de conteúdo (fazendas de conteúdo) são menos visíveis em busca após serem configuradas com a penalidade do Panda.

  91. Links para vizinhos ruins

    Se você linkar sites que são classificados como spam, você pode machucar a sua visibilidade na internet.

  92. Redirecionamento

    Isto é uma quebra de regra do Google. Se você está apresentando um conteúdo diferente para os seus usuários do que o Googlebot lê, você pode ser desindexado do Google. Exemplo: se você cria um conteúdo que indexa bem e depois modifica o redirecionamento desta página para, por exemplo, uma página de venda, e direciona todos os usuários para lá e o Google ainda acha que você está falando sobre aquele conteúdo, é penalidade para você.

  93. Popups

    Popups e anúncios que distraem é um sinal de um site de baixa qualidade.

  94. Popups que fecham a página

    Deixar o conteúdo menos acessível através de popups, principalmente para usuários mobile, pode receber penalizalizações. Por exemplo: popup que fecha a página inteira e obriga o usuário ter que fazer alguma coisa para conseguir acessar o conteúdo.

  95. Otimização excessiva de palavras-chave

    Querer otimizar demais o conteúdo para ranquear, pode receber penalizações, sim. Isto inclue adicionar milhares de palavras-chave, adicionar várias palavras-chave nos conteúdos h1, muito floreio para palavras-chave.

  96. Conteúdo non-sense

    O Google tem um inclusive uma patente que ajuda a identificar conteúdo "non-sense" ou de spam, para retirar automaticamente de sua indexação.

  97. Páginas de entrada

    O Google quer que, quando o usuário entre em uma página, seja exatamente ela que receba. Se a página é redirecionada, o Google não gosta disso. 

  98. Anúncios na primeira dobra

    Google penaliza sites que colocam anúncios na primeira dobra (primeira parte do site) para aumentar sua taxa de cliques.

  99. Esconder links de afiliados

    Tentar esconder links de afiliados na página pode ser considerado penalidade.

  100. Fred

    Esta atualização do Google trata de identificar sites que estão mais interessados em gerar dinheiro do que conteúdo propriamente para os seus usuários. 

  101. Conteúdo autogerado

    Se o Google suspeita que o seu conteúdo está sendo gerado automaticamente, ele pode desindexá-lo.

  102. Excesso de otimização de PageRank

    Como comentado anteriormente, exagerar na otimização do PageRank pode cauxar problemas na indexação.

  103. Endereço IP como spam

    Se o endereço IP da máquina for identificado como SPAM, todos os sites sendo servidos dela podem ser penalizados.

  104. Spam de metatag 

    Querer adicionar muitas palavras-chave nas metatags principais do site pode penalizar o seu ranking.



    Fatores de spam fora do site



  105. Fluxo repentino de links

    Um fluxo muito repentino de links pode trazer a suspeita de spam para o seu site.

  106. Penalidade Penguin

    Sites que foram penalizados com a atualização Penguin do Google são significantemente menos visíveis no Google.

  107. Perfil de link com um alto número de links de baixa qualidade

    Vários links de fontes comumente utilizadas por praticantes de "blackhat", como comentários em Blog e perfis de fórum, pode ser um sinal de tentar burlar o sistema.

  108. Links de sites não relacionados com o seu

    Se você está recebendo muitos links de sites não relacionados com o seu, cuidado: isto pode aumentar a possibilidade de você receber uma penalização manual do Google.

  109. Links por Widgets

    Links gerados através de Widgets instalados em sites são desaprovados pelo Google. Isto geralmente acontece quando alguém "embeda" algum conteúdo na página.

  110. Links de uma mesma classe C de IP

    Ter um volume não natural de uma mesma classe de IP pode indicar que você detém uma rede de blogs. Isto é parecido com uma pirâmide de links.

  111. Links de artigos e releases de imprensa

    Houve muito abuso de excesso de artigos e releases através de ferramentas que publicam automaticamente em veículos e isto tem sido considerado pelo Google como um esquema para conseguir links.

  112. Ações manuais

    Existem várias ações manuais melhorar os mecanismos de busca,  mas boa parte delas estão listadas como práticas de blackhat.

  113. Sandbox

    Sites que recebem muitos links repentinos podem cair na Google Sandbox, um mecanismo que limita a visibilidade do seu site.

  114. Google Dance

    O mecanismo Dance do Google pode agitar temporariamente as classificações. De acordo com uma patente do Google, isso pode ser uma forma de determinar se um site está ou não tentando manipular o algoritmo.

  115. Disavow Tool

    Disavow Tool é uma ferramenta que pode tirar o seu site da penalização do Google. É uma prática aceita. Para mais informações, só clicar aqui.
  116. Pedido de reconsideração

    Um pedido de reconsideração de sucesso pode livrar o seu site de penalidades identificadas pelo Google.

Conclusão

No post de hoje mostramos a primeira parte dos 200 fatores para rankeamento no Google em 2018: comentado e explicado.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe com seus amigos e colegas.

Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário abaixo que ficarmos felizes em respondê-lo.

Sobre a Netzei

A Netzei é um SaaS CMS que reúne em um só lugar o gerenciamento de conteúdo e publicação completa de todas suas soluções digitais, como sites, blogs ou landing pages, descentralizando o gerenciamento de conteúdo e publicando-a em uma CDN global para times, empresas e agências.

Utilizamos o poder da API e integrações para escalar sua estratégia digital, economizando milhares de horas com a instalação de ambiente para produção de sites, servidor de hospedagem, escalabilidade, performance e segurança.

Quer saber mais? Acesse: https://netzei.com


Inscreva em nossa newsletter

Acompanhe todos nossos conteúdos!

Enviamos os melhores conteúdos para o seu e-mail

Periodicamente realizamos um sorteio para quem nos acompanha!

Periodicamente realizamos um sorteio para quem nos acompanha!